Imprimir Shortlink

Hospital de Urgências e Traumas de Petrolina oferece novo tratamento em ortopedia infantil

imagemAlém de possuir um perfil de atendimento referenciado em traumas, ortopedia e neurocirurgia voltado para a população adulta, o Hospital de Urgências e Traumas passou a oferecer um novo serviço, voltado para crianças portadoras da deformidade conhecida como ‘pé torto congênito’, que já beneficiou mais de 60 pacientes advindos das cidades de Petrolina, Lagoa Grande, Dormentes, Juazeiro, Casa Nova, Afrânio e outras cidades da região

O surgimento de várias crianças acometidas de patologias ortopédicas passíveis de serem tratadas na cidade e a necessidade de proporcionar aos médicos residentes do programa de Ortopedia e Traumatologia da UNIVASF, maior vivência com os casos práticos, motivou a Prefeitura de Petrolina a oferecer o tratamento ambulatorial clínico e cirúrgico.

O médico ortopedista Dr. Haroldo Farias que coordena o serviço no HUT, explica que o a doença pode ser causada por três fatores: genético – quando é transmitida pelos pais, neurológica que consiste em alterações nos nervos periféricos, ou pode ter origem indeterminada. “O pé torto congênito quase sempre é diagnosticado logo após o nascimento da criança e quanto mais cedo o tratamento for iniciado melhores são os resultados obtidos,” disse Dr. Haroldo.

A doença pouco conhecida pela população, é caracterizada por uma deformidade que envolve os ossos, músculos,tendões e vasos sanguíneos. O pé da criança geralmente é pequeno com calcanhar elevado, pé para dentro e rodado para cima, a posição é conhecida como (equino-varo-supina).

O tratamento que é oferecido desde o ano passado no Hospital de Urgências e Traumas, consiste em manipulações suaves dos pés, substituição do gesso a cada semana, uso de órteses e em alguns casos o procedimento cirúrgico segundo o ortopedista. “Os resultados físicos e funcionais são visíveis nas crianças, evitando em muitos casos, sequelas mais graves”, disse o médico.

João Wallys de Oliveira, 1 ano e 4 meses de idade, obteve bons resultados após a passar pela fisioterapia e cirurgia. A criança iniciou o acompanhamento médico aos seis meses no ambulatório do Hospital de Traumas. Sua mãe, Maria das Graças Alves conta que o menino não conseguia realizar movimentos típicos da idade como engatinhar. “Agora ele já consegue dar os primeiros passos, brincar com outras crianças e ter uma vida normal sem restrições”, disse Maria das Graças.

Dr. Aroldo alerta que após o procedimento cirúrgico é necessário acompanhamento médico até a adolescência, para garantir que a deformidade seja completamente sanada. “Nesse período a criança ainda passa pela fase de desenvolvimento dos ossos e articulações, por isso é preciso continuar os cuidados até o final do tratamento”, alertou.

No HUT as crianças são avaliadas pelo médico e junto com a família e são acompanhadas por equipe multidisciplinar, formada pelos médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e de imobilização e assistente social.

Outros tratamentos de patologias infantis também estão sendo oferecidos no ambulatório ortopédico do HUT, como casos de deformidade de membros, alterações funcionais das articulações e processos infecciosos articulares e ósseos.

Para ter acesso ao tratamento oferecido no ambulatório do Hospital de Urgências e Traumas, a criança deve ser encaminhada por algum médico das Unidades Básicas de Saúde do município. Os interessados devem procurar a equipe de atendimento ambulatorial no HUT, que funciona de segunda a sexta-feira das 8 às 17h no endereço: Avenida José de Sá Maniçoba,s\n, bairro Maria Auxiliadora.

Assessoria de Cominucação

HUT Petrolina

Blog do Banana

Um Comentário

  1. CLECIA

    TENHO UM FILHO QUE TEM O PEZINHO TORTO, E FAZE TRATAMENTO COM DR AROLDO A 1 ANO E 02 MESES. ELE E UM MÉDICO ESELENTE NA SUA PROFISSÃ
    UMA PESSOA MUITO ATENSIOZA E CALMO FAZ O QUE FAZ POR SABE.

Deixe um Comentário


*